História...

Tudo sobre ciências ocultas e exactas.

História...

Mensagempor Angel/Devil em 04 Ago 2008, 13:33

Este é um espaço para escrever sobre História.
Avatar de usuário
Angel/Devil
Membro Diamond
 
Mensagens: 10915
Data de registro: 30 Jul 2008, 11:30
Localização: Entre cores...
Sexo: Feminino
Orientação Sexual: Bissexual
+ 18: Sim

Re: História...

Mensagempor Lirio em 09 Nov 2008, 18:09

Indispensável para estudar o passado, compreender o presente e evitar os mesmos erros no futuro!
Lirio
Membro Vip
 
Mensagens: 862
Data de registro: 26 Set 2008, 18:53
Sexo: Feminino
Orientação Sexual: Homossexual

Re: História...

Mensagempor Freddie Mercury em 19 Jul 2010, 18:15

Lirio escreveu:Indispensável para estudar o passado, compreender o presente e evitar os mesmos erros no futuro!

Concordo contigo Lirio. Mas é preciso acrescentar que continuamos a estudar o passado (talvez de forma deturpada, em alguns assuntos), não compreendemos o presente e provavelmente não conseguiremos evitar os mesmos erros no futuro...
Avatar de usuário
Freddie Mercury
Membro Webmaster
 
Mensagens: 690
Data de registro: 24 Abr 2010, 03:06
Sexo: Masculino
Orientação Sexual: Homossexual
Orientação Sexual: Bissexual
Estado Civil: Solteiro(a)
+ 18: Sim

Re: História...

Mensagempor Miguel78 em 19 Jul 2010, 19:18

Lirio escreveu:Indispensável para estudar o passado, compreender o presente e evitar os mesmos erros no futuro!



Sem dúvida! Por outro lado, o melhor que nos aconteceu foi o sistema de educação Austríaco mostrar-se incapaz de ensinar História ao então jovem Hitler teufel1 ! Se ele não tivesse cometido os erros de Napoleão estávamos bem arranjados em10
Avatar de usuário
Miguel78
Membro Astuto
 
Mensagens: 83
Data de registro: 12 Jul 2010, 00:01
Localização: Lisboa, Portugal
Sexo: Masculino
Orientação Sexual: Homossexual
Estado Civil: Comprometido(a)
+ 18: Sim

Re: História...

Mensagempor Freddie Mercury em 28 Jul 2010, 13:01



Vídeo super interessante sobre a História da homossexualidade, cujos eventos que a compõem nem sempre são do conhecimento público. É interessante notar que outrora houve também homofobia, infelizmente, e que apesar de tudo a luta pelos nossos direitos continua. Nada nem ninguém nos pode exterminar. Somos fortes e persistentes. Por vezes os genes e/ou as hormonas da espécie humana estão do nosso lado, mesmo quando muita gente se insurge contra nós. (усмивка) Podemos ser poucos, mas certamente somos bons... (ха)
Avatar de usuário
Freddie Mercury
Membro Webmaster
 
Mensagens: 690
Data de registro: 24 Abr 2010, 03:06
Sexo: Masculino
Orientação Sexual: Homossexual
Orientação Sexual: Bissexual
Estado Civil: Solteiro(a)
+ 18: Sim

Re: História...

Mensagempor Miguel78 em 28 Jul 2010, 14:43

A Europa na Antiguidade era bastante aberta em relação à homossexualidade, com claro favorecimento da mesma em muitos casos. A Cristianização da mesma é que alterou dramaticamente as perspectivas de vidas dos Homens e Mulheres homossexuais no velho continente. E, como se vê, foi um problema muito duradouro...

É de facto difícil fugir às referências bíblicas explicitamente contra a homossexualidade, pelo que se calhar deveríamos queimar a mesma...

Por outro lado, também não me surpreende que as correntes Humanistas do Renascimento (Da Vinci) e do Iluminismo (Revolução Francesa) tivessem trazido ao Mundo progressos e expressões culturais de carácter marcadamente Homossexual (Da Vinci, Caravaggio, etc). O Humanismo, por definição, centra as explorações Filosóficas no Homem, e não num conceito de divindade ou autoridade divina. O que, associado à clara racionalidade do mesmo, leva os seus adeptos a pôr necessariamente em causa ideais cristãos e textos supostamente sagrados até então normalmente aceites.

Como comecei a dizer mais acima, é difícil um cristão aceitar a Homossexualidade como uma expressão normal sem pôr em causa a veracidade (e qualidade de inspiração divina) do conjunto de livros que está na base da teologia cristã (bíblia) em que este acredita (o mesmo, aliás, pode ser dito das restantes religiões monoteístas que permearam o Ocidente e os seus arredores/zonas de influência como o Islão e o Judaísmo).

Foi precisamente esta dicotomia que esteve na base de uma perseguição tão intensa e duradoura da Homossexualidade, seus comportamentos e indivíduos que os adoptavam.
Avatar de usuário
Miguel78
Membro Astuto
 
Mensagens: 83
Data de registro: 12 Jul 2010, 00:01
Localização: Lisboa, Portugal
Sexo: Masculino
Orientação Sexual: Homossexual
Estado Civil: Comprometido(a)
+ 18: Sim

Re: História...

Mensagempor Freddie Mercury em 29 Jul 2010, 13:10

Miguel78 escreveu:A Europa na Antiguidade era bastante aberta em relação à homossexualidade, com claro favorecimento da mesma em muitos casos. A Cristianização da mesma é que alterou dramaticamente as perspectivas de vidas dos Homens e Mulheres homossexuais no velho continente. E, como se vê, foi um problema muito duradouro...

É de facto difícil fugir às referências bíblicas explicitamente contra a homossexualidade, pelo que se calhar deveríamos queimar a mesma...

Por outro lado, também não me surpreende que as correntes Humanistas do Renascimento (Da Vinci) e do Iluminismo (Revolução Francesa) tivessem trazido ao Mundo progressos e expressões culturais de carácter marcadamente Homossexual (Da Vinci, Caravaggio, etc). O Humanismo, por definição, centra as explorações Filosóficas no Homem, e não num conceito de divindade ou autoridade divina. O que, associado à clara racionalidade do mesmo, leva os seus adeptos a pôr necessariamente em causa ideais cristãos e textos supostamente sagrados até então normalmente aceites.

Como comecei a dizer mais acima, é difícil um cristão aceitar a Homossexualidade como uma expressão normal sem pôr em causa a veracidade (e qualidade de inspiração divina) do conjunto de livros que está na base da teologia cristã (bíblia) em que este acredita (o mesmo, aliás, pode ser dito das restantes religiões monoteístas que permearam o Ocidente e os seus arredores/zonas de influência como o Islão e o Judaísmo).

Foi precisamente esta dicotomia que esteve na base de uma perseguição tão intensa e duradoura da Homossexualidade, seus comportamentos e indivíduos que os adoptavam.


Gostei muito de ler teu comentário Miguel78. (браво) Tuas palavras complementam aquilo que se pode notar através da visualização do vídeo. Sim sem dúvida, a homossexualidade, a bissexualidade e a transsexualidade já foram melhor aceites e compreendidas, e isso há muitos séculos atrás, quando não existiam as principais religiões monoteístas e homo, bi e transfóbicas.
Mas as religiões (e sobretudo as monoteístas: cristianismo, judaísmo e islamismo) complicaram a vida das pessoas LGBT's, condenando-as, perseguindo-as, matando-as. :twisted: Directa ou indirectamente são culpadas pelo preconceito infundado e injusto para connosco. :((: Não consigo e creio que nunca irei perceber como é que uma organização religiosa que prega o amor, a paz, a caridade, a tolerância e a fraternidade pratica muitas vezes o contrário daquilo que prega e consegue manipular mentalmente milhares ou milhões de pessoas, mantendo-as sob um regime de medo e ignorância. teufel1 Isto é inaceitável. Religiões como o cristianismo e o islamismo não têm feito outra coisa, na minha opinião, que abusar da dignidade humana, roubando-nos a liberdade, a paz, o conhecimento objectivo e real da vida, os direitos fundamentais (como a livre expressão da nossa sexualidade), o pensamento crítico e filosófico, o dinheiro e por vezes a própria vida. :ccensurao: Muit@s LGBT's e heterossexuais também (como por exemplo as prostitutas), viram literalmente o monstro religioso da tortura e da morte a lhes bater à porta. \m/2
Por essas e outras razões, sou, como já disse muitas vezes aqui neste fórum e pessoalmente, contra todas as religiões. No entanto, e que fique bem claro, pois não quero de modo algum ofender a fé religiosa de ninguém, respeito toda a religião e todos os religiosos. Mas tenho raiva teufel1 266169266169 de toda a religião que directa ou indirectamente interfere na vida das pessoas, prejudicando-as, e isto em particular, para com as pessoas LGBT's.
Avatar de usuário
Freddie Mercury
Membro Webmaster
 
Mensagens: 690
Data de registro: 24 Abr 2010, 03:06
Sexo: Masculino
Orientação Sexual: Homossexual
Orientação Sexual: Bissexual
Estado Civil: Solteiro(a)
+ 18: Sim

Re: História...

Mensagempor Miguel78 em 29 Jul 2010, 17:13

Acrescentando ao que foi dito,

Este estilo de raciocínio (religiões monoteístas com base em textos supostamente sagrados) teve consequências muito sérias para diversos outros grupos sociais, progresso científico/polítco/social, etc. O seu impacto na Europa Medieval (e principalmente pré-Medieval, logo após a queda do Império Romano) foi tremendo.

Muitas perseguições foram feitas e muito sangue correu para que a dita ordem (de origem supostamente divina) fosse mantida. A submissão e perseguição da mulher (principalmente durante a chamada caça às bruxas) é outro exemplo bastante dramático das consequências negativas que tal mentalidade totalitária pode ter dentro de uma sociedade. A submissão da mulher perante o homem é outro assunto que está abordado nos textos supostamente sagrados sendo, por isso, algo que é difícil de ser contestado por alguém que acredita nos mesmos. Curiosamente, os mesmos textos não sancionam perseguições às mesmas, mesmo quando são insubmissas. Daí a necessidade de conspirar uma acusação que justificasse tal perseguição por esses mesmos textos (a caça às bruxas).

É também um erro pensar que os movimentos protestantes manifestaram maior tolerância do que a vertente católica. O processo das "Bruxas de Salem" (entre outros) mostra que, apesar da mudança de nome, as mesmas atrocidades e os mesmos métodos eram usados. Em muitos aspectos, nos dias de hoje, os movimentos de inspiração protestante mostram um nível de intolerância mais intransigente, pela sua mais rígida insistência em se manterem ligadas e em obediência dos ditos textos. Têm também, uma estratégia de evangelização muitas vezes mais agressiva, bem como - nos dias de hoje - uma maior necessidade de interferir em variados aspectos da sociedade em que estão inseridos. Incluindo ambições de se imiscuírem a nível político. Isto acontece principalmente nos Estados do Sul dos Estados Unidos, embora esteja em franca expansão em sociedades anglo-saxónicas como a Austrália.

Um caso interessante, nestes movimentos protestantes dos Estados Unidos é a de um líder religioso chamado Ted Haggard. Este senhor liderou uma igreja chamada "New Life Church" no Estado do Colorado. Igreja esta que contava na altura com 14 000 fiéis regulares :roll: . À semelhança de muitos dos seus colegas, Ted Haggard era muita activo na condenação (e incitação à condenação) de grupos e pensamentos como homossexuais, Teoria da Evolução, aborto, etc. Alegadamente em contacto regular com o então Presidente George Bush (1 vez por semana). Um exemplo típico de um líder religioso popular no meio fundamentalista cristão dos Estados Unidos com claras ligações políticas. Em 2006 surgiu um escândalo que abalou a igreja que tinha fundado e liderava: este mantinha contactos regulares com um prostituto (que vendia o seu corpo para alimentar uma dependência de drogas) ao qual pagava $200 por cada hora (усмивка) , supostamente com fundos doados pelo membros da sua igreja, na suposição de que iriam ajudar à causa (evangelização). Foi muito chato e incrivelmente triste ver que um homem se negava a si próprio daquela maneira em nome de uma crença que apoiava ferozmente. Por ironia do destino, ele sofreria a ostracização do seu grupo (e da sociedade fundamentalista do Sul) que ele tanto defendia para os restantes homossexuais.

Casos com um desenlace menos feliz para os que se opõem aos movimentos religiosos têm a ver com as imposições dos seus grupos de pressão sobre, por exemplo, o sistema educativo dos Estados do Sul (principalmente) dos Estados Unidos. Incluindo o ensino da criação (Adão e Eva) em detrimento da Evolução.

O seguinte excerto foi retirados do artigo na página:


"Um recente episódio ocorreu em agosto de 1999, no qual o Conselho de Educação do Estado de Kansas decidiu novamente pela retirada da teoria de Darwin do currículo escolar, com a ressalva de que ela poderá ser mencionada nas escolas que desejarem, mas por força de lei permanecerá fora das provas ou exames finais."

Infelizmente, não é um caso isolado.
Editado pela última vez por Miguel78 em 29 Jul 2010, 19:40, num total de 1 vezes
Avatar de usuário
Miguel78
Membro Astuto
 
Mensagens: 83
Data de registro: 12 Jul 2010, 00:01
Localização: Lisboa, Portugal
Sexo: Masculino
Orientação Sexual: Homossexual
Estado Civil: Comprometido(a)
+ 18: Sim

Re: História...

Mensagempor Miguel78 em 29 Jul 2010, 17:36

Freddie Mercury escreveu:Não consigo e creio que nunca irei perceber como é que uma organização religiosa que prega o amor, a paz, a caridade, a tolerância e a fraternidade pratica muitas vezes o contrário daquilo que prega e consegue manipular mentalmente milhares ou milhões de pessoas, mantendo-as sob um regime de medo e ignorância.


O primeiro erro que as pessoas cometem é pensar que as ditas religiões pregam coisas como amor, paz, caridade ou tolerância. O primeiro e principal objectivo das mesmas é o espalhar a crença do ser superior em questão, no carácter de inspiração divina dos textos que apoiam a existência desse ser (e dos líderes desse mesmo movimento). O que, no contexto cristão, se traduz pela salvação das almas.

Expansionismo esse com exemplos nos textos (cristão, muçulmano, judaico) de apoio a acções de extrema violência.

O medo - de condenação eterna - e a ignorância (pelo controlo de discussão de cariz intelectual/filosófico e até mesmo científico ou político dentro do grupo) são o que permite um maior controlo do grupo e do que pensam, evitando assim possíveis ameaças à sua coesão.
Avatar de usuário
Miguel78
Membro Astuto
 
Mensagens: 83
Data de registro: 12 Jul 2010, 00:01
Localização: Lisboa, Portugal
Sexo: Masculino
Orientação Sexual: Homossexual
Estado Civil: Comprometido(a)
+ 18: Sim

Re: História...

Mensagempor Freddie Mercury em 29 Jul 2010, 18:43

Miguel78 escreveu:
Freddie Mercury escreveu:Não consigo e creio que nunca irei perceber como é que uma organização religiosa que prega o amor, a paz, a caridade, a tolerância e a fraternidade pratica muitas vezes o contrário daquilo que prega e consegue manipular mentalmente milhares ou milhões de pessoas, mantendo-as sob um regime de medo e ignorância.


O primeiro erro que as pessoas cometem é pensar que as ditas religiões pregam coisas como amor, paz, caridade ou tolerância. O primeiro e principal objectivo das mesmas é o espalhar a crença do ser superior em questão, no carácter de inspiração divina dos textos que apoiam a existência desse ser (e dos líderes desse mesmo movimento). O que, no contexto cristão, se traduz pela salvação das almas.

Expansionismo esse com exemplos nos textos (cristão, muçulmano, judaico) de apoio a acções de extrema violência.

O medo - de condenação eterna - e a ignorância (pelo controlo de discussão de cariz intelectual/filosófico e até mesmo científico ou político dentro do grupo) são o que permite um maior controlo do grupo e do que pensam, evitando assim possíveis ameaças à sua coesão.


Eu quando disse que as religiões pregam alguma coisa referia-me ao facto de falarem disso, mas claro que com certeza não é bem isso o que fazem. Veja-se por exemplo o caso do Vaticano, que é o ou um dos países mais ricos do mundo, mas será que tem feito alguma coisa pelos mais necessitados? 395105
Quanto ao resto do teu comentário não tenho nada a acrescentar pois estou de acordo contigo. (усмивка)
:ok:
Avatar de usuário
Freddie Mercury
Membro Webmaster
 
Mensagens: 690
Data de registro: 24 Abr 2010, 03:06
Sexo: Masculino
Orientação Sexual: Homossexual
Orientação Sexual: Bissexual
Estado Civil: Solteiro(a)
+ 18: Sim

Re: História...

Mensagempor Miguel78 em 29 Jul 2010, 19:58

Freddie Mercury escreveu:
Miguel78 escreveu:
Freddie Mercury escreveu:Não consigo e creio que nunca irei perceber como é que uma organização religiosa que prega o amor, a paz, a caridade, a tolerância e a fraternidade pratica muitas vezes o contrário daquilo que prega e consegue manipular mentalmente milhares ou milhões de pessoas, mantendo-as sob um regime de medo e ignorância.


O primeiro erro que as pessoas cometem é pensar que as ditas religiões pregam coisas como amor, paz, caridade ou tolerância. O primeiro e principal objectivo das mesmas é o espalhar a crença do ser superior em questão, no carácter de inspiração divina dos textos que apoiam a existência desse ser (e dos líderes desse mesmo movimento). O que, no contexto cristão, se traduz pela salvação das almas.

Expansionismo esse com exemplos nos textos (cristão, muçulmano, judaico) de apoio a acções de extrema violência.

O medo - de condenação eterna - e a ignorância (pelo controlo de discussão de cariz intelectual/filosófico e até mesmo científico ou político dentro do grupo) são o que permite um maior controlo do grupo e do que pensam, evitando assim possíveis ameaças à sua coesão.



Eu quando disse que as religiões pregam alguma coisa referia-me ao facto de falarem disso, mas claro que com certeza não é bem isso o que fazem. Veja-se por exemplo o caso do Vaticano, que é o ou um dos países mais ricos do mundo, mas será que tem feito alguma coisa pelos mais necessitados? 395105
Quanto ao resto do teu comentário não tenho nada a acrescentar pois estou de acordo contigo. (усмивка)
:ok:


Eu percebi ;) . Quis apenas clarificar a questão para os restantes leitores.
Avatar de usuário
Miguel78
Membro Astuto
 
Mensagens: 83
Data de registro: 12 Jul 2010, 00:01
Localização: Lisboa, Portugal
Sexo: Masculino
Orientação Sexual: Homossexual
Estado Civil: Comprometido(a)
+ 18: Sim

Re: História...

Mensagempor Freddie Mercury em 29 Jul 2010, 21:58

Miguel78 escreveu:
Freddie Mercury escreveu:
Miguel78 escreveu:
Freddie Mercury escreveu:Não consigo e creio que nunca irei perceber como é que uma organização religiosa que prega o amor, a paz, a caridade, a tolerância e a fraternidade pratica muitas vezes o contrário daquilo que prega e consegue manipular mentalmente milhares ou milhões de pessoas, mantendo-as sob um regime de medo e ignorância.


O primeiro erro que as pessoas cometem é pensar que as ditas religiões pregam coisas como amor, paz, caridade ou tolerância. O primeiro e principal objectivo das mesmas é o espalhar a crença do ser superior em questão, no carácter de inspiração divina dos textos que apoiam a existência desse ser (e dos líderes desse mesmo movimento). O que, no contexto cristão, se traduz pela salvação das almas.

Expansionismo esse com exemplos nos textos (cristão, muçulmano, judaico) de apoio a acções de extrema violência.

O medo - de condenação eterna - e a ignorância (pelo controlo de discussão de cariz intelectual/filosófico e até mesmo científico ou político dentro do grupo) são o que permite um maior controlo do grupo e do que pensam, evitando assim possíveis ameaças à sua coesão.



Eu quando disse que as religiões pregam alguma coisa referia-me ao facto de falarem disso, mas claro que com certeza não é bem isso o que fazem. Veja-se por exemplo o caso do Vaticano, que é o ou um dos países mais ricos do mundo, mas será que tem feito alguma coisa pelos mais necessitados? 395105
Quanto ao resto do teu comentário não tenho nada a acrescentar pois estou de acordo contigo. (усмивка)
:ok:


Eu percebi ;) . Quis apenas clarificar a questão para os restantes leitores.


Ok.:ok: Um abraço para ti.
Avatar de usuário
Freddie Mercury
Membro Webmaster
 
Mensagens: 690
Data de registro: 24 Abr 2010, 03:06
Sexo: Masculino
Orientação Sexual: Homossexual
Orientação Sexual: Bissexual
Estado Civil: Solteiro(a)
+ 18: Sim

Re: História...

Mensagempor Miguel78 em 29 Jul 2010, 22:30

Outro :ok: !
Avatar de usuário
Miguel78
Membro Astuto
 
Mensagens: 83
Data de registro: 12 Jul 2010, 00:01
Localização: Lisboa, Portugal
Sexo: Masculino
Orientação Sexual: Homossexual
Estado Civil: Comprometido(a)
+ 18: Sim

Re: História...

Mensagempor Miguel78 em 30 Jul 2010, 22:36

O nazismo e a construção de uma histeria colectiva

Origens

A Grande Depressão e a Alemanha pós-guerra.

A 1ª Grande Guerra teve consequências dramáticas na estrutura Político-Económica da Europa. Na sequência do mais alargado conflito travado até então desapareceram da Europa 3 grandes Impérios Continentais: O Império Alemão, que se viu privado das suas posses ultramarinas, o Império Austro-Húngaro desintegrado perante a incapacidade de reagir às pressões nacionalistas e o Império Otomano, literalmente esquartejado e dividido pelas Potências vencedoras do conflito (à semelhança dos territórios ultramarinos Alemães).

Para além das privações territoriais, foi imposto à Alemanha uma desmilitarização total, além de pagamentos de avultadas reparações de guerras aos Aliados.

A Grande Depressão, iniciada nos Estados Unidos por um problema de super-produção (e não criação/expansão de classes médias capazes de absorver este aumento dramático de produção) resultaria ainda na quebra acentuada de preços de produtos com consequências deflações monetárias para os Países produtores. Rapidamente este problema alastraria à Europa, com uma reacção em cadeia de imposições tarifárias a produtos que viessem do estrangeiro. Isto teve consequência mais imediata a drástica redução do comércio Internacional, para além do encorajar o aparecimento de partidos políticos com ideologias mais extremas (nacionalistas) ou a procura de modelos económicos alternativos para o Ocidente (Partido Comunista no Reino Unido, por exemplo), influenciados pela aparente imunidade da União Soviética à Grande Depressão.

Na Alemanha isto teve consequências muito sérias, como a hiper-inflação (causada pela desvalorização absurda do Reich Mark) e um aumento brutal da taxa de desemprego. A somar a todos estes problemas, o então Governo Alemão opta ainda por um aumento de impostos e uma redução drástica da despesa pública, incluindo nos apoios sociais disponibilizados aos indivíduos afectados pelo desemprego. Associado, é claro, a um sentimento de profunda injustiça e de orgulho ferido pela forma como o país estava a ser tratado pela comunidade internacional. A pressão nacionalista cresceu, bem como a sentida necessidade de alterar dramaticamente o status quo.


A subida de Hitler

Foi então que Hitler se tornou líder do Partido Nacional Socialista Alemão dos Trabalhadores. Em 1923, o Partido tentaria tomar o poder em Munique (através de um golpe de estado), sendo rapidamente esmagado pelas autoridades. Muitos membros são mortos, com Hitler condenado a servir uma pena de prisão. É durante este período que Hitler iria escrever o infame Meine Kampf. O partido é ainda desmembrado. 2 anos depoi Hitler seria libertado e o partido re-fundado, acrescentando-se ainda a estrutura da SS e da SA. É durante este período que é escrito o manifesto de 25 pontos.

A partir daqui o partido continuaria a fortalecer a sua posição, à medida que o eleitorado perderia a confiança na República de Weimar (regime então em vigor). Hitler seria eleito chancellor por um governo de coligação em 1933. Em Março de 1933, uma nova eleição ocorreria, em que Hitler e os seus aliados políticos segurariam a maioria parlamentar necessária. Um acordo com o Papa Pio XI rendeu ainda o apoio do Partido Centrista Católico, com o qual foi elaborado e passado o Acto da Elaboração de Poder. Este dava ao Governo a possibilidade de alterar a Constituição sem o devido controlo da Assembleia (Reichstag) bem como ao Chancellor (Hitler) o direito de alterar legislação. A partir deste momento dá-se o fim da República de Weimar, estando constituídas a condições necessárias à construção de um Estado totalitário governado por um partido único. E era precisamente isto que viria a acontecer, com consequências trágicas, para a Alemanha, para o Povo Judeu, e para grande parte da Europa e Extremo Oriente (através da Participação do Japão no Eixo).


A ideologia do Partido Nazi (Nacional Socialista)

Embora claramente assente em noções nacionalistas e de superioridade étnica Alemã (alegadamente a raça Ariana) e numa necessidade de vingar a humilhação efectuada durante a 1ª Grande Guerra Mundial, é difícil separar a ideologia Nazi dos ensaios Filosóficos de Nietzsche e do seu Niilismo, com o desvincular de valores e moralidade e a exaltação do indivíduo enquanto no seu estado mais puro. Juntamente com os conceitos de "Darwinismo Social" (elaborado, aliás, por Spencer e não Darwin) de sobrevivência do mais forte (superior), vemos em Hitler alguém que defendia que a Alemanha tinha o direito de agir de acordo com as suas necessidades e liberta de considerações morais, pois esta era superior (raça mestra) tendo direito de se apropriar (dos recursos) e elminar (os indivíduos) os demais.


Consequências do Nazismo

Na Alemanha

Com a precipitação da Alemanha (e do mundo, por arrasto) em mais uma Guerra Mundial, esta acabaria dividida e ocupada por tropas Aliadas durante mais de meio século. Várias cidades completamente arrasadas, com a Alemanha a render-se quando Berlim foi tomada pela União Soviética. Estes últimos estavam sequiosos de vingança por causa do cerco de Estalingrad, deixando um rasto de saque, violações e destruição à sua passagem.

O Holocausto Judeu (e não só) na Alemanha Nazi e nos seus territórios ocupados.

Fuga generalizada de cérebros para fugir à censura e perseguições (inicialmente) e aos horrores da guerra que se instalara (posteriormente). Entre eles Albert Einstein, que viria a contribuir de maneira decisiva para o desenlace da 2ª Guerra Mundial.


Na Europa e Médio Oriente

Os horrores causados por mais uma Guerra Mundial deram um impulso muito acentuado à integração Europeia. O Plano de Marshall é instalado e o Pacto Social Europeu é criado.

Os grandes centros de poder de decisão político saem da Europa Ocidental passando a ser Washington D.C. e Moscovo.

Os horrores de mais uma perseguição do Povo Judaico (Holocausto) impulsionam um movimento que levaria à fundação do Estado de Israel.
Avatar de usuário
Miguel78
Membro Astuto
 
Mensagens: 83
Data de registro: 12 Jul 2010, 00:01
Localização: Lisboa, Portugal
Sexo: Masculino
Orientação Sexual: Homossexual
Estado Civil: Comprometido(a)
+ 18: Sim

Re: História...

Mensagempor Miguel78 em 31 Jul 2010, 19:45

a
Avatar de usuário
Miguel78
Membro Astuto
 
Mensagens: 83
Data de registro: 12 Jul 2010, 00:01
Localização: Lisboa, Portugal
Sexo: Masculino
Orientação Sexual: Homossexual
Estado Civil: Comprometido(a)
+ 18: Sim

Re: História...

Mensagempor Miguel78 em 01 Ago 2010, 13:49

Neo-Nazismo


O Neo-Nazismo, como o seu próprio nome indica, é um movimento que defende os princípios da doutrina Nazi, incluindo a separação da suposta raça ariana e ataques a outros grupos que não se enquadrem no estereótipo. Incluindo, entre outros, Judeus, Homossexuais, Africanos, etc. Embora a sua expressão seja proibida em muitos países, estes movimentos aparecem um pouco por toda a Europa, América do Norte, Oceania e também entre a comunidade branca na África do Sul.


Portugal

Em Portugal, os movimentos neo-nazis surgem em meados dos anos 80, com o Movimento de Acção Nacional (MAN) entretanto extinto. Estabelecendo um estreita relação com o movimento skinhead Português e também com as diversas claques de futebol. Um movimento também mais ligado às classes média-baixas.

Infelizmente, e apesar da extinção do MAN, as ligações do movimento skinhead à extrema direita continuaram, resultando no mais mediático caso de ataque racial dos anos 90 em Portugal: o do espancamento de Alcino Monteiro e de outros cidadãos africanos. Alcino não sobreviveria aos ferimentos. 17 membros do grupo de 20 skinheads foram julgados e condenados a penas entre 14 e 18 anos de prisão.



Em 2005, surgia uma notícia preocupante no Diário de Notícias: a de que os skinheads estariam a procurar recrutas entre as escolas Portuguesas, desta vez associada ao Partido Nacional Renovador (PNR). Embora se mantenha como um partido de apoio extremamente marginal (na ordem dos 0,4%), é um partido que tem participado nas eleições com um programa especificamente anti-imigração, bem como a militância de membros condenados por actos de violência racial. A legalidade deste partido continua a ser uma questão debatida, uma vez que a Constituição Portuguesa não permite a discriminação baseada em questões como sexo, raça ou orientação sexual.

Convém lembrar que a Ligislação Portuguesa prevê o agravamento de penas de crimes quando estes têm o ódio como motivação (por exemplo racial)

Em Portugal, os crimes de ódio estão tipificados no artigo 240 (discriminação racial ou religiosa) do novo Código Penal de 2007 (Lei nº 59/2007).[23] Por sua vez, o artigo 132 (homicídio qualificado), inciso II, item "f", considera circunstância agravante do crime de homicídio se este for determinado "por ódio racial, religioso, político ou gerado pela cor, origem étnica ou nacional, pelo sexo ou pela orientação sexual da vítima.[24]

Tirado de [url]http://pt.wikipedia.org/wiki/Crime_de_ódio[/url]


Mundo

O PNR, por sua vez, tem ligações a diversos Partidos de extrema direita na Europa, entre eles o muito mais popular Partido Nacional Britânico (BNP) que conseguiu 5,2% nas eleições autárquicas de Londres, elegendo um dos seus membros para a Assembleia Municipal. Conseguiram também um conjunto de representantes espalhados pelo país, incluindo uma Câmara que lideram (Barnsley).

Note-se que este foi o único partido Britânico que defendeu abertamente o regime do Apartheid na África do Sul e a candidatura de Le Pen em França. Note-se ainda que, até 2009, este partido vedava militantes que não fossem brancos. Um processo foi entretanto levantado em tribunal, com uma resolução no sentido de levantar essa restrição dos estatutos do partido.

O Reino Unido tem também sido palco de diverso ataques de motivação racista/homofóbica (consistentes com a ideologia neo-nazi). Entre eles existem dois casos que se destacam pelo seu impacto mediático.

Em 1993 um estudante de origem africana de 18 anos, chamado Stephen Lawrence, foi apunhalado até à morte enquanto esperava pelo autocarro. À semelhança do ataque a Alcino Monteiro, os seus atacantes proferiam insultos de cariz racista. 5 suspeitos foram presos, mas não condenados, apesar de, durante a investigação, se ter sugerido que Stephen tinha sido morto por ser de origem africana. Passados 6 anos, e debaixo de muita pressão mediática e legal por parte da família, um inquérito foi aberto à investigação original, tendo este conluído que a Metropolitan Police (que tinha feito a investigação) era institucionalmente racista e que o motivação racial do crime teria afectado o curso normal das investigações. Dois dos suspeitos deste crime seriam mais tarde condenados por um ataque racial a um polícia de Londres, também ele de origem africana.

O outro caso tem a ver com um atentado à bomba a um pub homossexual de Londres em 1999. Este causou a morte a 3 pessoas quando o neo-nazi David Copeland deflagrou uma bomba neste pub do bairro Londrino de Soho. O gerente do pub, David Morley, que sobreviveu ao atentado, seria assassinado a 30 de Outubro de 2004.

O artigo do wikipedia (em Inglês):

Talvez o caso mais paradigmático de um sistema de inspiração nazi (fora do nazismo original) seja a do regime do Apartheid na África do Sul. Este, em funcionamento entre 1948 e 1994, impôs uma sistemática segregação racial, sendo esta territorial económica. Dominada pela comunidade branca (anglófila e afrikanse - origem holandesa), os quais extraiam o maior número de benefícios da situação. A assustadora taxa de criminalidade violenta do país iniciou a sua tenebrosa subida durante este período, que trouxe também um embargo económico ao regime do Apartheid. Este desmoronou-se em 1994, aquando da eleição de Nelson Mandela.


Porquê rever a História?

É importante rever os erros dos nossos passados e reconhecer as nossas falhas, para que possamos melhor proteger os nossos sistemas contra assaltos ideológicos desta natureza. O que aconteceu na Alemanha dos anos 30 e 40 foi, para todos os efeitos, uma situação muito extrema, mas o risco está sempre presente, como se vê pelas bases de apoio (ainda que normalmente reduzidas) que estes movimentos têm dentro da população.

Embora estes exemplos digam respeito a extremismo de origem Ocidental, convém também reconhecer que idologias racistas/xenófobas/homofóbicas podem e surgem em qualquer cultura ou meio racial. Exemplos disso são o Imperialismo Japonês durante a 2ª Grande Guerra.
Avatar de usuário
Miguel78
Membro Astuto
 
Mensagens: 83
Data de registro: 12 Jul 2010, 00:01
Localização: Lisboa, Portugal
Sexo: Masculino
Orientação Sexual: Homossexual
Estado Civil: Comprometido(a)
+ 18: Sim

Re: História...

Mensagempor Freddie Mercury em 06 Ago 2010, 11:13

Off topic:
Uauu :o isso é que foi escrever!!! Pelos vistos, gostas muito de História. :reading:
Avatar de usuário
Freddie Mercury
Membro Webmaster
 
Mensagens: 690
Data de registro: 24 Abr 2010, 03:06
Sexo: Masculino
Orientação Sexual: Homossexual
Orientação Sexual: Bissexual
Estado Civil: Solteiro(a)
+ 18: Sim

Re: História...

Mensagempor Miguel78 em 06 Ago 2010, 16:27

Freddie Mercury escreveu:Off topic:
Uauu :o isso é que foi escrever!!! Pelos vistos, gostas muito de História. :reading:


Gosto mais das implicações políticas económicas e sociais que certos acontecimentos e decisões possam ter :reading: .
Avatar de usuário
Miguel78
Membro Astuto
 
Mensagens: 83
Data de registro: 12 Jul 2010, 00:01
Localização: Lisboa, Portugal
Sexo: Masculino
Orientação Sexual: Homossexual
Estado Civil: Comprometido(a)
+ 18: Sim
---------


Retornar para Ciências ocultas & Exactas

Quem está online

Usuários vendo este fórum: Nenhum usuário registrado online e 0 visitantes

cron